atendimento@clinicapsicossoma.com.br

quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

Estresse

A Dra Marilda Emmanuel Novaes Lipp  et al (2007), define estresse como: ”uma reação que temos frente a algo, bom ou mau, que nos obrigue a fazer um esforço, maior do que o usual para nos adaptarmos ao que está acontecendo, seja no mundo lá fora, seja em nossa mente. Pode também ser definido como um estado de tensão mental e físico que produz um desequilíbrio no funcionamento global do ser humano e enfraquece seu sistema imunológico, deixando-o sujeito a infecções e doenças. O estresse resulta de uma interação entre a pessoa e o mundo em que ela vive, pois o modo como ela percebe e interpreta o seu ambiente é, muitas vezes, o fator preponderante para determinar a reação que ela terá.” Lipp et al (2007))
As quatro fases do estresse:
o    Fase de alerta: consiste em um processo positivo onde o indivíduo desprende grande quantidade de energia para realizar suas tarefas e lidar com emergências. Porém nesta fase o indivíduo pode apresentar irritabilidade, problemas de pele, sensibilidade excessiva, ansiedade, tensão muscular. Se o estressor desaparecer o indivíduo sai do estresse sem seqüelas, porém se o estressor permanece o indivíduo entra na fase de “resistência”.
o    Fase de resistência: significa que o indivíduo tentará resistir ao estresse e com isso surgem dois importantes sintomas, a perda de memória e muito cansaço. Se o indivíduo não consegue se livrar do estressor ele passa para a fase de “quase exaustão”,
o    Quase exaustão: fase em que nosso organismo começa a apresentar um colapso gradual, neste caso é preciso ajuda médica. Em alguns poucos casos, o indivíduo passa para a quarta fase que é a exaustão.
o    Exaustão: momento em que pode apresentar comorbidades mais graves, como depressão, doenças que afetem o sistema imunológico.
O estresse se configura através de sintomas que o indivíduo sente no corpo e na mente, isso ocorre quando a tensão vivida é muito grande. O corpo emite sinais quando a tensão está insustentável. São eles:
Dores musculares;
Mãos suadas ou frias;
Taquicardia;
Problemas de fundo endócrino (gastrite, úlcera, acidez no estômago);
Dificuldade de memória;
Cansaço continuo;
Sensação de desgaste sem motivo aparente.

Aline Gomes
Psicóloga – CRP: 06/102412


Nenhum comentário:

Postar um comentário