atendimento@clinicapsicossoma.com.br

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Brigas entre irmãos. Eles se gostam e também se desentendem



As crianças, diferentes dos adultos, não tem controle sobre os seus sentimentos. Elas vivem os sentimentos de forma muito intensa e quando demonstram podem extrapolar as regras de bom comportamento e também de etiqueta. Colocam sua raiva para fora com mais facilidade e quando são provocadas, então...
 Os irmãos, na maior parte do tempo estão juntos, moram na mesma casa e alguns dividem o mesmo quarto. É difícil para eles terem tolerância, diplomacia e bom senso 24 horas por dia principalmente quando não há maturidade suficiente. Os motivos das brigas podem ser dos mais banais e também as que merecem mais atenção.
Penso que os pais devem posicionar-se de forma que as crianças percebam que são amadas na mesma medida evitando as queixas: “você gosta mais dele, dela...”.  Permitam que cada um conte a sua versão dos fatos, deixem que coloquem em palavras o que os aborrecem. É muito importante dizer sempre, que não se deve partir para uma briga todas as vezes que houver um desentendimento, que se pode resolver de outra maneira, afinal pensamos diferentes, queremos coisas diferentes, enfim somos pessoas com gostos diferentes e isso é normal. Não é bom permitir que agressões físicas surjam sem que se interfira. Bom senso, serenidade e jogo de cintura é necessário, pois, não há maturidade suficiente para resolverem fatos desagradáveis como pessoas adultas discutindo diferentes pontos de vista, quando na verdade as crianças pensam com maior objetividade, um simples safanão poderá surtir um efeito bem mais rápido.
É importante observarem com que frequência essas desavenças acontecem e qual sua intensidade, pois, quando a relação dos irmãos é tensa chegando ao extremo por causarem prejuízo físico ou emocional e causando mal–estar na convivência familiar, aí a intervenção de um profissional especializado é necessária, pois o limite já foi ultrapassado. O que prevalece é o bom senso. As brigas são comuns até certo ponto.

Maria de Jesus Machado Lima
Psicóloga CRP: 06/69459
Analista Junguiana e Psicossomatista

Nenhum comentário:

Postar um comentário