quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

Como a doença de Alzheimer afeta os familiares?



Com as dúvidas e incertezas sobre o futuro, a grande responsabilidade, a inversão de papéis onde os filhos passam a se encarregar dos cuidados de seus pais, além da enorme carga de trabalho e sobrecarga emocional, acabam por gerar no meio familiar intenso conflito e angústia. A sensação de estar só, isolado, desamparado e a inevitável pergunta "por que isso está acontecendo comigo?" submete aos cuidadores a enorme pressão psicológica acompanhada de depressão, estresse, queda da resistência física, problemas de ordem conjugal, etc...
À medida que os familiares conhecem melhor a doença e sua provável evolução, vários recursos e estratégias podem ser utilizados com sucesso. É fundamental que os familiares saibam que sempre há algo a se fazer, sempre é possível melhorar a qualidade de vida dos pacientes e dos familiares. Existem doenças incuráveis, porém não existem pacientes "intratáveis".
Amor e carinho contra a doença de Alzheimer!

Por: Regiane Foroni Martins - Psicóloga CRP: 06/109263
Fonte: Associação Brasileira de Alzheimer








quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

Alimentação Saudável para Gestante




A alimentação exerce grande influência em todas as fases da gestação, interferindo no desenvolvimento adequado do feto, no trabalho de parto, na evolução da dieta pós-parto e na lactação. 
Não existe alimento completo, portanto faz-se necessário variar bem a alimentação.
Durante o primeiro trimestre da gravidez, a gestante poderá sofrer azia e náuseas, que poderão prejudicar a alimentação, dessa forma as refeições deverão ser pouco volumosas e de no mínimo cinco por dia, com alimentos de fácil digestão, não irritantes da mucosa gástrica e não fermentativos.
Devem ser evitados doces muitos concentrados, café, bebidas alcoólicas, temperos picantes, gorduras em excesso.
O aumento da ingestão de líquidos e exercícios leves como caminhadas são altamente recomendáveis. 

Dez passos para uma alimentação saudável para gestante:
Fazer três grandes refeições (café da manhã, almoço e jantar) dois lanches saudáveis por dia, não pulando refeições.
Incluir diariamente seis porções do grupo de cereais (arroz, milho, trigo, pães e massas), batata, mandioca, mandioquinha. Dê preferência aos grãos integrais e aos alimentos naturais. 
Consumir diariamente três porções de legumes e verduras como parte das refeições e três porções ou mais de frutas nas sobremesas e lanches.
Consumir arroz com feijão todos os dias ou pelo menos cinco vezes por semana, pois esse prato é a combinação perfeita de proteínas.
Consumir no máximo uma porção de óleos vegetais, azeite, manteiga. 
Consumir três porções de leite e derivados, uma porção de carne, aves peixes por dia, retirando a gordura aparente das carnes e as peles das aves.
Evitar refrigerantes e sucos industrializados, bolos e biscoitos recheados.
Diminuir a quantidade de sal na alimentação, e evitar também o consumo de salsicha, linguiça, salame, presunto.
Beber dois litros de água por dia.
Praticar no mínimo 30 minutos de atividades físicas, evitar o fumo e as bebidas alcoólicas e procurar manter o peso dentro dos limites saudáveis.

Por: Sonia Carnicelli Felipe da Silva - Nutricionista - CRN: 20755