quinta-feira, 25 de agosto de 2016

A importância da primeira infância



O desenvolvimento infantil é um processo que se inicia precocemente, ainda na vida intrauterina e é partir do qual há o desenvolvimento físico, a maturação neurobiológica e aquisições de habilidades motoras, cognitivas, afetivas e sociais, relacionadas ao comportamento.  A Primeira Infância é um período decisivo em termos de desenvolvimento neurobiológico e aquisição de funções cognitivas subjacentes a habilidades mais complexas que irão se desenvolver mais tardiamente. Crianças que apresentam um desenvolvimento saudável nos primeiros anos de vida se adaptam mais facilmente a diferentes contextos e absorvem mais rapidamente diferentes formas de conhecimento. Dessa forma, tendem a apresentar maior facilidade para aprendizagem escolar e, por consequência à maior probabilidade de sucesso profissional e financeiro, podendo ter maior realização pessoal.
Para boa parte das funções cognitivas, a neuroplasticidade é máxima na primeira infância. Chamamos essa fase de “períodos sensíveis”, nos quais os circuitos cerebrais específicos para formação de determinadas habilidades têm maior plasticidade, apresentando um momento ótimo para formação de novas habilidades cognitivas. Por exemplo, para desenvolver as áreas cerebrais que permitirão a ocorrência da visão é indispensável à presença do estímulo luminoso. Se não for possível que a luz entre no olho, como no caso da catarata congênita, existirá uma deficiência na acuidade visual o que impedirá que o indivíduo enxergue. Se houver uma cirurgia para a retirada da catarata assim que a criança nasce, a plasticidade cerebral na área da visão permitirá que essas áreas se desenvolvam normalmente, o que não ocorre com tanta efetividade após o período sensível.
A linguagem também se desenvolve desta forma. Ao nascer, a plasticidade cerebral permite que o bebê seja capaz de distinguir todos os sons de todas as categorias fonêmicas que existem. Já aos 6 meses a especialização auditiva começa a acontecer e ele só é capaz de distinguir os fonemas da língua materna. O período crítico para a proficiência gramatical e pronúncia é anterior a nossa primeira década de vida. A Figura 1, também conhecida como Figura de Nelson mostra a formação das sinapses ao longo do desenvolvimento do cérebro, representando, assim, os “períodos sensíveis” para o desenvolvimento de diferentes funções.
Figura1. Figura de Nelson.

Por: Cindy Morão - Neuropsicóloga CRP 06/108188

quarta-feira, 17 de agosto de 2016

Dra. Karoline Garcia - Nutricionista

Olá,
Se você gosta de comer bem e de forma saudável vai lá na Pagina da Karol!
Ela faz coisas que da água na boca. E sabe qual o segredo do seu sucesso?
Ela faz tudo com muito amor, esforço e dedicação.https://www.facebook.com/Nutrikarolinegarcia/?fref=ts

sábado, 13 de agosto de 2016

Dia dos Pais



Para celebrar o dia dos Pais um almoço especial!!

Macarrão Fettuccine ao molho de camarão, queijo abrie e alho poró


INGREDIENTES:
500 gramas de fettuccine
300 gramas de camarão
1 alho poró
2 dentes de alho  triturados
1 copo de vinho branco
1 copo de caldo de legumes
250 gramas de queijo brie
2 colheres de sopa de  manteiga, sal e pimenta q/n
queijo parmesão salsa e  cebolinha para enfeitar
 
MODO DE PREPARO:
Cozinhe o macarrão e reserve. Tempere os camarões com limão e um pouco de sal. Derreta a manteiga, coloque o queijo brie cortado e mexa até derreter por completo. Coloque o vinho branco e deixe reduzir um pouco. Coloque o caldo de legumes e a pimenta. Por último coloque o creme de leite e deixe em fogo baixo até encorpar. Desligue o fogo
Em uma panela coloque  manteiga e azeite , doure o alho e o alho poró tomando cuidado para não queimar. Coloque o camarão e deixe cozinhar até que fique rosado.OBS: não cozinhar demais pois endurece. Desligue o fogo, coloque os camarões dentro do molho com o queijo e sirva sobre o fettuccine.
Salpique o parmesão e enfeite com a salsa e a cebolinha.


Parabéns para todos os pais!

Dra. Sonia Carnicelli Felipe da Silva - Nutricionista